Novidades da Orquestra Ouro Preto para 2019! - Parte 2

Academia Orquestra Ouro Preto, regida pelo maestro Rodrigo Toffolo, toca com Rufo Herrera, um dos fundadores da Orquestra Ouro Preto

Eis a continuação das novidades da Orquestra Ouro Preto para 2019! Se não leu o primeiro post, clique aqui!


Academia Orquestra Ouro Preto

Esse projeto é a menina dos olhos do diretor artístico e regente titular da Orquestra, o maestro Rodrigo Toffolo. "A Academia é a materialização de um sonho antigo e mais um passo importante na história da Orquestra Ouro Preto. Queremos apresentar a experiência da música como modo de vida possível, criando oportunidades de inserção no mercado profissional, através de um trabalho prático e, sobretudo, humano".

A seleção envolveu cerca de 143 inscritos. Desses, foram selecionados 22 músicos e musicistas bolsistas, com idades entre 18 e 28 anos. Com o auxílio financeiro que receberão, os promissores artistas poderão se dedicar exclusivamente à música.

Perguntado sobre a estrutura pedagógica e a duração do curso, Toffolo explicou que os estudos serão divididos por níveis de dificuldade e instrumentos. Eles também trabalharão repertórios que vão do popular ao clássico. A estimativa do maestro é de que a formação dure de dois a três anos.

A iniciativa é patrocinada pela SulAmérica, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.


Núcleo de Apoio a Bandas e Prêmio Orquestra Ouro Preto

O Núcleo de Apoio a Bandas entra em seu terceiro ano com muita disposição para capacitar professores, regentes e instrumentistas de bandas tradicionais de todo o estado e também do Brasil. São oferecidas atividades como palestras, oficinas e consultorias, todas de forma gratuita.

Em 2019, acontecerá a segunda edição do Prêmio Orquestra Ouro Preto, que agracia músicos com um período de residência artística. No ano passado, três músicos passaram uma semana em São Paulo, e tiveram atividades no Teatro Municipal de São Paulo e no Centro Universitário FIAM-FAAM. Eles também puderam conhecer vários pontos culturais importantes da capital paulista.


Amigos de Ouro - Programa de Fidelidade

Pra quem é muito apaixonado por música clássica e quer contribuir para a manutenção desse ótimo trabalho, é possível destinar parte do imposto de renda (6% do imposto devido), por meio da Lei Rouanet ou por doação direta. Essas doações são essenciais para manter o trabalho da Orquestra, tanto com os concertos gratuitos (ou a preços populares), além dos projetos que mencionei acima.

Quem contribui recebem vantagens como ingressos para os espetáculos, além de cds e dvds da Orquestra Ouro Preto.

Para realizar todas essas ações a Orquestra Ouro Preto apresenta projetos via Lei Federal de Incentivo à Cultura e Lei Estadual de Incentivo à Cultura, por meio das quais recebe patrocínios. Para a temporada artística 2019 e seus projetos de cunho social, conta com o apoio das empresas SulAmérica Seguros, Rede, Vale, Anglogold Ashanti, Aliança Energia, Cemig e CBMM, além dos Amigos de Ouro, que são pessoas físicas que destinam parte do seu imposto de renda.

Além dos projetos incentivados, a Orquestra tem algumas apresentações privadas dentro e fora do estado de Minas Gerais.

Ufa! Quantas coisas! É possível ouvir o trabalho da Orquestra Ouro Preto no Spotify. E para saber mais sobre a OOP, acesse o site!


Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários:

Postar um comentário

São proibidas palavras impróprias ou xingamentos.

Sugestões, dúvidas, elogios e críticas construtivas são sempre bem vindos!

Obrigada pelo comentário!