Como é ter um gato em casa

Meu bebê lindo 💓

Oieeeeeeeeesssss!

Hoje é o Dia Mundial do Gato e eu resolvi fazer esse post para falar das dores e das flores de se ter um gatinho em casa.

Esse aí da foto é o Bono (sim, é uma homenagem ao Bono Vox, do U2). Hoje ele tem cerca de 1 ano e 3 meses, mas quando ele chegou na nossa família, ele tinha apenas 1 mês e meio de vida. Tinha acabado de desmamar.




A partir do momento em que ele pôs suas minúsculas patinhas no piso de casa, ele não só marcou seu território nela, mas também entrou sem volta no meu coração. Meu pai, que não queria um gato de jeito nenhum dentro de casa, hoje ama o "netinho". Minha mãe teve a ideia de adotar para ajudar a aliviar o meu estresse, além de deixar o ambiente mais leve e menos... solitário, digamos assim. Realmente aliviou, apesar de eu ainda ter um bocado de estresse, hihi


Fazendo pose logo na primeira semana em casa. Olha como era miudinho!

A parte mais difícil de se ter um gato em casa é cuidar da saúde do bichano. Já passamos grandes sustos com o Bono. Ainda pequeno, houve a suspeita de um problema grave no fígado. Felizmente não era nada grave, ele tomou remédios e melhorou. Dar remédios e aparar as afiadas unhas dele é um luta, mas depois da castração (super importante, não importa se seu pet é um gato ou cão), ele ficou bem mais tranquilo. Outra dificuldade é viajar: agora no Carnaval o levamos para o sítio de um tio. Ele não gostou muito da experiência. Talvez no futuro ele se acostume.

Todos esses problemas são compensados pelo amor que ele tem conosco. Essa história de que gato é frio com os donos e que ele só se importa com a casa é uma baita mentira. O Bono se adaptou aos nossos horários, mudou seu dia pra não nos incomodar enquanto dormimos. Ele dorme em um cômodo do lado de fora da minha casa, e não fica miando de madrugada. Além disso, ele é super, super carinhoso. Quando saio de casa, ele "me leva" até o portão. E quando chego, ele me recebe com miados e afagos. Isso também se estende aos meus pais. Ele não os deixa pra trás. Bono também me consola quando estou triste, "conversa" comigo (sim, eu fico miando pra ele e ele responde de vez em quando u.u) e faz companhia aos meus pais quando estou fora, especialmente à minha mãe.

É difícil ter um pet? Com certeza! Tem os gastos, os problemas e as confusões. Mas nada no mundo se compara em ter um amor tão puro como a de um bichinho de estimação. É algo que nenhum dinheiro no mundo pode dar.

É isso! Espero que tenha gostado desse post. Até a próxima!

Beijocas!


Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários:

Postar um comentário

São proibidas palavras impróprias ou xingamentos.

Sugestões, dúvidas, elogios e críticas construtivas são sempre bem vindos!

Obrigada pelo comentário!