Toninho Horta no lançamento da Lei Municipal do Jazz

Toninho Horta - Foto por Fabiano Andrade

A fim de tornar a iniciativa da Lei Municipal do Jazz conhecida do público, bem como iniciar um processo de parcerias para o desenvolvimento de eventos anuais, o Instituto Maestro João Horta e o Vereador Gilson Reis convidam para a confraternização musical que vem celebrar a oficialização da data do Dia Municipal do Jazz. Toninho Horta e músicos convidados farão uma Jam Session com palco aberto a todos os artistas que quiserem participar.
O evento acontece no dia 6 de agosto de 2019 às 19h no Espaço do Ar – Rua Amoroso Costa, 32 - Santa Lúcia, Belo Horizonte – MG. Entrada R$15,00

DIA INTERNACIONAL DO JAZZ
No dia 30 de abril é comemorado em todo o mundo o “Dia Internacional do Jazz”. A data foi criada pela UNESCO e anunciada pelo pianista norte-americano e Embaixador da Boa Vontade da UNESCO, Herbie Hancock. A comemoração tem como objetivo lembrar a importância deste gênero musical e sua contribuição na promoção de diferentes culturas e povos ao longo da história.
Muito difundido e valorizado nos EUA e Europa, o jazz vem ganhando cada vez mais adeptos no Brasil. Mas ainda é difícil encontrar espaços que valorizem esse estilo musical e suas inúmeras variações. Belo Horizonte já possui no seu calendário de eventos culturais, alguns festivais de jazz que já mostraram o quanto o público vem cada vez mais se envolvendo com tal estilo.
Para reforçar ainda mais a importância do jazz na cultura musical brasileira, o Instituto Maestro João Horta mais uma vez teve a iniciativa de se comemorar o “Dia Internacional do Jazz” em Belo Horizonte, capital de um dos estados brasileiros mais ricos musicalmente, Minas Gerais.
A partir dessa iniciativa, o Vereador Gilson Reis apresentou um projeto de Lei que determina o dia 30 de abril como o Dia Municipal do Jazz, fazendo da cidade de Belo Horizonte a primeira capital brasileira a oficializar a data como comemorativa. Em 17 de maio de 2019 o prefeito Alexandre Kalil sancionou a Lei 11.170 que diz: Fica instituído o Dia Municipal do Jazz, a ser comemorado, anualmente, no dia 30 de abril.
O que Belo Horizonte tem a ganhar:
- Tornar-se a primeira capital brasileira a adotar o Dia Internacional do Jazz como uma data cultural fixa no calendário da cidade, fortalecendo assim, o calendário de eventos culturais da cidade.
- Fomentar a cultura musical de Belo Horizonte, gerando mais um espaço para que artistas locais possam apresentar os seus trabalhos e ao mesmo tempo fazer um intercâmbio com artistas nacionais e internacionais.
- Disseminar música de qualidade de forma gratuita para o público, contribuindo, assim, para a formação cultural das pessoas.
- Contribuir para a educação de crianças e jovens, oferecendo oficinas musicais em escolas públicas.
- Favorecer a população de Belo Horizonte com mais um evento de qualidade, organização e respeito às diferenças e ao meio-ambiente em que vivemos.
- Colocar Minas Gerais no circuito internacional do Jazz, contribuindo para que a nossa capital seja cidade referência da música instrumental brasileira.
- Valorizar nossa cultura e promover sua divulgação em diversas partes do mundo.
- Incentivar o movimento de turistas brasileiros e estrangeiros na capital mineira.
A fim de tornar a iniciativa conhecida do público, bem como iniciar um processo de parcerias para o desenvolvimento de eventos anuais, o Instituto Maestro João Horta e o Vereador Gilson Reis convidam para a confraternização musical que vem celebrar a oficialização da data do Dia Municipal do Jazz. Toninho Horta e músicos convidados farão uma Jam Session com palco aberto a todos os artistas que quiserem participar.
O evento acontece no dia 6 de agosto de 2019 às 19h no Espaço do Ar – Rua Amoroso Costa, 32 - Santa Lúcia, Belo Horizonte – MG.

Sobre a Do Ar
A DO AR é um espaço de múltiplas experiências. O principal objetivo da casa é proporcionar ao público vivências únicas, individuais e coletivas. Café, coworking, restaurante, casa de show, bar, espaço para arte e design e muito mais. Todas essas vertentes se encontram e conversam num ambiente agradável, elaborado por Éolo Maia, importante nome da arquitetura pós-moderna.
No cardápio, produtos locais são protagonistas desde os pratos até os drinks e vinhos, passando pelos chopes especiais. Na casa, mirante com pufes, rede para descanso, salão para shows, jardim e bar. Diversidade, multiplicidade e plasticidade.

Share this:

JOIN CONVERSATION

    Blogger Comment

0 comentários:

Postar um comentário

São proibidas palavras impróprias ou xingamentos.

Sugestões, dúvidas, elogios e críticas construtivas são sempre bem vindos!

Obrigada pelo comentário!